Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Sou doente renal

O meu nome é Fernando, este blog é um pouco da minha experiência pessoal em Dialise Peritoneal e Hemodialise. Facebook Grupo DOENTE RENAL & Paciente Renal. O meu email é Fernandoneto67@sapo.

Sou doente renal

O meu nome é Fernando, este blog é um pouco da minha experiência pessoal em Dialise Peritoneal e Hemodialise. Facebook Grupo DOENTE RENAL & Paciente Renal. O meu email é Fernandoneto67@sapo.

22
Abr11

Glândulas Paratiróides

Fernando Neto

 

O que são estas glândulas?

São umas pequenas glândulas que controlam o cálcio no sangue. 

As glândulas medem rotineiramente os níveis de cálcio no corpo, 

e quando os níveis de cálcio estão baixos para rectificar isto a

glândula produz uma hormona PHT e esta hormona ajuda a retirar

cálcio dos ossos para entrar no sangue. Quando o nível de cálcio

está alto a glândula deixa de produzir essa hormona.

O cálcio é um elemento muito importante no nosso corpo, que nós usamos para controlar vários sistemas, por isso o cálcio é regulado de forma muito cuidada.

 

Quantas glândulas?

 

Nós temos quatro destas glândulas, que normalmente são do tamanho de um grão de arroz, mas ocasionalmente elas podem chegar a ter um tamanho de uma ervilha e continuarem a serem consideradas normais.

A sua localização é para 85% das pessoas por detrás da tiróide, mas em 15% das pessoas pode estar entre o maxilar e até perto do coração.

As quatro glândulas estão representadas na imagem pela cor amarela, por detrás da glândula a cor-de-rosa que é a glândula tiróide. Nota: o ângulo da imagem é visto por detrás do pescoço para se poder ver as paratireóides. A cor normal destas glândulas é da cor amarelada da mostarda.

No desenho devem ter reparado que três gandulas são pequenas e uma tem um tamanho maior com uma doença, a glândula afectada pode ficar do tamanho de uma azeitona, uva ou até uma noz. As glândulas podem desenvolver-se num tumor e produzir hormona (PHT) em excesso.

Se sofre de paratiróide muito activa, terá que fazer uma operação para remover a paratiróide afectada.

As glândulas paratiróides não estão relacionadas com a tiróide. Estas são vizinhas e com nomes muito semelhantes mas com funções diferentes.

 

 O cálcio tem três funções principais no nosso corpo:

  • É condutor de energia eléctrica no nosso sistema nervoso. O objectivo mais importante do cálcio no nosso corpo é de servir como condutor dos impulsos eléctricos no percurso dos nervos. O nosso sistema nervoso utiliza o cálcio para transportar a electricidade. Por essa razão, alguns problemas mais comuns para quem sofre de partiróide hiperactiva são os níveis de cálcio altos, o que afecta o sistema nervoso (depressão, fraqueza física, cansaço, etc.).

 

  • Fornecer energia eléctrica para o sistema muscular. Tal como os nervos no nosso corpo, nos músculos existe uma troca dos níveis de cálcio ao nível das células para que estão tenham energia e poderem entrar em contracção. Quando os níveis de cálcio não estão correctos as pessoas podem sentir-se fracas e terem cãibras.

 

  • Fornece força, rigidez para o sistema esquelético. Todos sabemos que o cálcio é necessário para que os nossos ossos sejam fortes, mas este pormenor é só metade da história. Os ossos servem como um banco de depósito de cálcio. O corpo sistematicamente deposita e retira em pequenas doses cálcio dos ossos pela simples razão de manter os níveis de cálcio no sangue adequados. A principal função do cálcio é de fornecer uma função adequada do sistema nervoso.

 

Quando os níveis de cálcio não estão em equilíbrio no nosso corpo, os sintomas são:

 

- Perda de energia. Não apetecer fazer muito. Cansaço permanente. Fadiga crónica;

- Não se sentir bem no geral; Não se sentir muito dentro do normal; Difícil de explicar, mas uma sensação de que algo esta mal;

- Sentir-se velho; Perca de interesse por coisas de que antes gostava;

- Não se consegue concentrar, ou manter a concentração como conseguia anteriormente;

- Depressão;

- Osteoporose;

- Dores nos ossos. Estas dores são mais típicas nos braços ou pernas, mas podem se sentir noutros ossos do corpo;

- Não consegue dormir como conseguia previamente; Acorda ao meio da noite;   

- Dificuldade em deixar-se dormir;

- Cansado durante o dia e com vontade de dormir uma soneca;

- Companheiro(a) reclama de que está mais irritante e mais difícil de viver (chato e birrento).

 

Existe muito mais informação que se pode obter sobre estas glândulas. Um dos pontos que este site refere é a importância da experiência que deve ter o cirurgião que irá fazer a operação, pois esta operação não é feita com muita frequência.

 

Esta informação é do site http://www.parathyroid.com/, onde poderão obter mais informações.

11
Abr11

Inquérito Renal Europeu

Fernando Neto

 A APIR mandou-me este email e pensei que seria bom que todos ficassem a saber sobre este inquérito. Um bom dia para todos e muita energia positiva!

 

Prezado Associado,

 

A APIR está a colaborar com a CEAPIR no inquérito europeu que tem como objectivo determinar o nível e qualidade de informação prestada ao doente acerca das várias opções de tratamento de substituição da função renal. Paralelamente, este trabalho pretende também despertar consciências ao nível dos decisores europeus para a desigualdade no tratamento do doente renal crónico nos vários países da Comunidade Europeia. Porque é considerado um trabalho de grande importância, a APIR convida todos os doentes sócios e não sócios, transplantados ou em tratamento hemodialítico, a preencher o referido INQUÉRITO.

É muito importante que todos os doentes adiram a este projecto. Para responder ao Inquérito, vá à página da APIR ( www.apir.org.pt) e clik em “Inquérito Renal”.

 

- Participe!

- Convide outros doentes a participar!