Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Sou doente renal

O meu nome é Fernando, este blog é um pouco da minha experiência pessoal em Dialise Peritoneal e Hemodialise. Facebook Grupo DOENTE RENAL & Paciente Renal. O meu email é Fernandoneto67@sapo.

Sou doente renal

O meu nome é Fernando, este blog é um pouco da minha experiência pessoal em Dialise Peritoneal e Hemodialise. Facebook Grupo DOENTE RENAL & Paciente Renal. O meu email é Fernandoneto67@sapo.

17
Abr10

Primeira Fistula

Fernando Neto

Sexta-feira, 4 da manhã, ja estava acordado e a tomar o pequeno almoço, pronto para ir para Lisboa. Preocupado pelo que me esperava, não consegui dormir muito bem, o tratamento estava demorado, pois durante a noite houve cortes na electricidade derivado ao mau tempo que fez aqui no Algarve, o que fez atrasar o meu tratamento na maquina de dialise peritoneal. Tive que fazer um corta mato no processo, não convêm dizer isto ao médico. lol

 

Cheguei á clínica no Lumiar (Centro de Acessos Vasculares do Lumiar) que fica em frente do hospital Polido Valente. Com o Tom Tom, cheguei lá sem problemas nenhuns. O processo normal seria a ambulância que me iria levar, mas eu recusei, pois a ideia de ir 3 horas para lá e 3 para cá fechado naquela caixa sem janelas e mais a minha fobiazinha de estar metido em pequenos espaços sem control da situação, não iria ser muito agradável e eu ja tinha o processo de fazer a fistula para me preocupar.

Ás 10 horas entrei na sala de operações, após o cirurgião me ter visto o braço e ter ficado muito contente com as minhas veias; disse que eram melhor do que um livro de anatomia.

 

Depois de dois saltos na marquesa, o que o cirurgião me pediu desculpas, pois existe por ali um nervo que ele tocou e por isso os meus saltos. Com os nervos a minha tenção foi a baixo, mas a enfermeira colocou-me os pés mais altos que a cabeça, mandou-me tossir de vez em quando e com uma folha de papel abanou vento na minha cara o que me ajudou a refrescar e a me sentir melhor, eu pensava que ia desmaiar! A coisa acalmou e depois de uma sandes e café com leite lá fui para o Algarve a caminho do hospital de Faro, para que ficasse em observação. Ás 3 da tarde chego ao hospital de Faro e a médica perguntou-me se a fístula estava a funcionar.

Se estava a funcionar ou não era coisa que eu não sabia, esta zona do pulso estava durida. Após ser escultado por duas médicas na zona da fistula, chegaram á conclusão de que a fistula não estava a funcionar, pois não fazia vibração nem som nenhum. Pronto lá terei que ir segunda novamente a caminho de Lisboa para rectificar isto e passar pela dose especial no Lumiar, estou desejando de comer aquela sandes mista sem manteiga e aquele leite com um sabor a café.

4 comentários

Comentar post